Carol Andrade e Alex Maia celebram Gilberto Gil no show A Linha e o Linho

Por Carlos Bozzo Junior
Alex Maia e Carol Andrade (Foto: Carlos Bozzo Junior)

Acontece amanhã, quinta-feira (11), no Bistrô Esmeralda, no bairro da Aclimação, São Paulo, o show A linha e o Linho, no qual a cantora, compositora e professora paulistana, Carol Andrade, e seu marido, o violonista, arranjador, compositor, professor e produtor paulistano, Alex Maia, homenageiam o compositor, e instrumentista baiano Gilberto Gil.

O Música em Letras esteve ontem (9) em companhia do casal no parque da Água Branca, zona oeste de São Paulo, onde os entrevistou e gravou, com exclusividade, duas músicas do repertório do show, além de “O Quereres”, de Caetano Veloso, que estará no próximo CD da dupla que comemora 20 anos de parceria. Veja vídeo no final do texto.

Leia, a seguir, além da entrevista sobre o show, quem são esses excelentes artistas que são casados também com a música.

DOS BARES PARA OS PALCOS E SALAS DE AULA

Compositora, instrumentista e professora, Carolina de Andrade, 39, nasceu em no bairro da Lapa, zona oeste de São Paulo. Entre os anos de 1996 a 2001, Carol estudou canto popular na extinta Universidade Livre de Música Tom Jobim (ULMTJ), atual Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP). A cantora tem três discos gravados ao lado do marido Alex Sandro Maia Silva, 42, e está iniciando um trabalho de pesquisa para realizar o quarto CD.

Alex Maia também estudou na ULMTJ, se aperfeiçoou com o violonista Ulisses Rocha, entre os anos de 2000 a 2005, e, desde 2010, estuda com o músico Paulo Bellinati, além de ter adquirido parte de sua formação musical com o maestro Claudio Leal Ferreira.

Atualmente, o casal dá aulas particulares, e são professores da Escola de Música e Tecnologia (EMT), em São Paulo, sendo que Alex, além de professor, é coordenador do curso de violão. Carol é professora de canto da mesma instituição há 12 anos, e tem cerca de 30 alunos, além de oito particulares. Alex está há 13 anos na instituição, onde ministra aulas para 40 alunos, além de mais 15 alunos particulares.

Antes de se tornarem professores, Carol e Alex trabalharam, durante mais de dez anos, se apresentando em bares de São Paulo. Entre eles, alguns que não mais existem, mas que foram ou ainda são bem conhecidos como o Fidel, Memphis, Lanterna e o Bárbaro. Em cada uma dessas casas, a cantora atacava acompanhada do marido, mostrando um repertório que variava entre jazz e MPB.

Alex Maia e Carol Andrade (Foto: Carlos Bozzo Junior)

SHOW

O show A Linha e o Linho, que será apresentado amanhã (11), está amadurecido, pois foi lançado em 2015. Gilberto Gil foi o escolhido para ser homenageado por influenciar diretamente na criação musical e poética de ambos. “Somos apaixonados pelo trabalho dele que nos inspira demais”, falou Carol que junto com o marido conseguiu construir nesse trabalho muito mais do que apenas “tocar e cantar” as irretocáveis músicas do compositor baiano. Há uma acréscimo valioso em termos de poesia traduzida de forma sonora em cada uma das músicas.

Segundo Alex, “existem mil maneiras de se fazer música, o Gil prefere todas. É isso que pretendemos mostrar com esse show”, falou o músico, revelando que foi um desafio arranjar as músicas do compositor.

Entre as canções, a cantora faz comentários sobre a letra de cada uma. O intuito é “abrir o ouvido e a mente das pessoas”. Entre elas, a trágica história do triangulo amoroso entre João, José e Juliana, personagens de “Domingo no Parque”.

Para que se tenha uma ideia do que vai rolar no show, há um clip gravado em 2015, por Carol e Alex, da música “A Linha e o Linho”, de Gilberto Gil, que, assistido pela cantora e compositora Rosa Passos, fez com que ela apadrinhasse a dupla. O clip pode ser assistido em https://www.youtube.com/watch?v=vSuNnbcpmHI&feature=youtu.be

Alex Maia e Carol Andrade (Foto: Carlos Bozzo Junior)

CDS

A dupla gravou três discos, que estarão à venda no show de amanhã (11).

O próximo disco, “Canção Pra Dois”, ainda está em produção e deve abordar como tema relações entre casais, trazendo canções de Chico Buarque, Caetano Veloso, João Bosco, Djavan e Gilberto Gil, entre outros. Tudo no formato de voz e violão. Disso a dupla parece entender, pois se conheceram, em 1997, por meio da música e com ela formaram sua história. “Eu tocava em uma banda e a Carol apareceu para fazer um teste, pois precisávamos de uma cantora. Ela cantou e encantou todos da banda, mas teve que sair rápido, pois o namorado dela, na época, a esperava do lado de fora. Ela foi embora e todos os outros músicos disseram que ela tinha que participar da banda, porque cantava muito. Disse pra eles ‘Relax, vou casar com ela'”, contou o violonista que concretizou o que disse.

Os três discos da dupla são excelentes, sendo que o último “Sorria”, foi analisado nesse blog, na série Sem Noção, pelo guitarrista, compositor e arranjador Natan Marques (veja post do dia 21/04/2016)

Leia, a seguir, sobre os três discos lançados pelo casal.

VIDA ADENTRO

“Vida Adentro” (2005) é o primeiro CD da dupla, que traz nove faixas com composições de Carol e Alex, além de “Cigano”, de Djavan. No trabalho, todo com canções de música popular brasileira, há apenas voz e violão. Mas que voz, e que violão! Embora seja o primeiro CD da dupla, o disco já mostra a que vieram.

No entanto, antes de realizarem o disco, ambos já cantavam, e há muito, na noite paulistana, além de já terem abocanhado alguns prêmios em festivais de música pelo país. Uma das músicas do disco, “Ausência”, ganhou uma pá de primeiros lugares por ser “diferentona”.

Segundo Alex Maia, a música tão premiada era um “monstrão”. “Essa música é um jazz com bossa nova. Enquanto os outros participantes faziam músicas exclusivas para festivais, com aqueles refrões que sobem para o agudo, nós íamos na nossa, pela bossa, e ganhávamos”, contou Maia.

Segundo Carol, o marido sempre teve em sua maneira de arranjar um “contar de história”. “Essa música, ‘Ausência’ nasceu de uma carta que eu escrevi para ele, que acabou sendo arranjada como que contando uma história, mas sem uma batida específica”, disse a cantora.

O disco foi bancado por três mecenas, todos fãs da dupla: o norte-americano David Glassner, e os brasileiros Marcos Barison, frequentador de um dos bares onde os artista se apresentavam, e Marcos Marotti, proprietário de uma das casas noturnas que servia de palco para o casal.

Capa do CD “Vida Adentro” (Foto: Carlos Bozzo Junior)

OUTRAS MULHERES

“Outras Mulheres” (2013), segundo disco de Carol Andrade e Alex Maia, nasceu de uma estratégia diferente da utilizada pelo casal no primeiro CD. Inicialmente, a dupla decidiu por realizar shows antes de gravar o segundo disco, ou seja, movimento contrário ao do primeiro lançamento. Também deu certo.

O repertório escolhido pela cantora, no qual são mescladas composições suas com de outras compositoras, a artista homenageia as companheiras de batalha no meio musical, que abarcam um número de composições menor do que as realizadas por homens. Show pronto e estreado com sucesso, em 2009, virou disco, em 2013, e foi apresentado em algumas cidades da Europa.

No disco, violão (Alex Maia), baixo acústico (Johnny Frateschi), além de vibrafone e percussão (Ricardo Valverde) e a voz de Carol. Entre as músicas, 13 no total, “Estrada do Sol”, de Dolores Duran e Tom Jobim; “Metade”, de Adriana Calcanhoto; “Outra Vez”, de Isolda; e “Desalmada” e “Ressalva”, as duas de Carol.

Capa do CD “Outras Mulheres” (Foto: Carlos Bozzo Junior)

SORRIA

“Sorria” (2016), o terceiro CD dos artistas, traz 10 faixas, todas com composições de Carol. Os músicos que a acompanham, Johnny Frateschi, no baixo acústico e elétrico; Vlad Rocha, bateria; e Rafa Clarim, saxofones alto, tenor, além de flauta.

Esse disco mostra composições de Carol que abordam a beleza do ser humano. “Chamo isso de filosofia humanista. São coisas que tangem minha vida. O próprio nome ‘Sorria’, o de uma das canções, traz uma das manifestações, mais bonitas que o ser humano tem. Nesse disco, junto meu lado humanista com o lado de conexão com a natureza. Quanto mais conectados com a natureza, mais manifestamos nosso lado de seres humanos”, disse a compositora.

Entre as músicas, “Nos Passos da Rosa”, “Poema do Amor Novo”, “ Flor do Campo” e “Canto de Cachuera”.

Capa do CD “Sorria” (Foto: Carlos Bozzo Junior)

VÍDEOS

Assista aos vídeos, a seguir, nos quais os artistas interpretam músicas, com exclusividade, para o Música em Letras.

No primeiro vídeo, Carol Andrade acompanhada por Alex Maia, interpretam “Cores Vivas”, de Gilberto Gil, música do repertório do show A Linha e o Linho.

No segundo vídeo, Carol Andrade acompanhada por Alex Maia, interpretam, “Rebento”, de Gilberto Gil, música do repertório do show A Linha e o Linho.

No terceiro vídeo, Carol Andrade acompanhada por Alex Maia, interpretam, “O Quereres”, de Caetano Veloso, música do repertório do novo disco ainda a ser lançado pela dupla.

SHOW A LINHA E O LINHO
ARTISTAS Carol Andrade e Alex Maia
QUANDO Amanhã, quinta-feira (11), às 21h
ONDE Bistrô Esmeralda, r. Esmeralda, 29, Aclimação, São Paulo, tel. (11) 95850-0040
QUANTO R$ 30

CD VIDA ADENTRO
ARTISTA Carol Andrade e Alex Maia
GRAVADORA Independente
QUANTO R$ 25

CD OUTRAS MULHERES
ARTISTA Carol Andrade e Alex Maia
GRAVADORA Independente
QUANTO R$ 25

CD SORRIA
ARTISTA Carol Andrade e Alex Maia
GRAVADORA Independente
QUANTO R$ 30