Músicos protestam na frente da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Por Carlos Bozzo Junior
A Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, que realizou um concerto protesto, na capital, nessa sexta-feira (Foto: Carlos Bozzo Junior)
A Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, que realizou um concerto protesto, na capital, nessa sexta-feira (Foto: Carlos Bozzo Junior)

A Banda Sinfônica do Estado de São Paulo realizou hoje, sexta-feira (27), ao meio dia, em frente ao prédio da Secretaria da Cultura do Estado, na região central da capital um concerto protesto relâmpago contra as demissões de seus músicos. A convocação para o ato, aberto à população da cidade, foi feita por meio da página da banda no Facebook.

Gabriela Machado, flautista da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, uma das cerca de 60 integrantes do grupo que compareceu ao ato, falou com exclusividade ao Música em Letras (veja vídeo no final do texto), explicando a polêmica que gerou o concerto. “Vamos lutar até o fim, inclusive para que não desapareça o nome Banda Sinfônica, pois na convocação do próximo edital, de 2017 a 2021, a banda já não consta entre os grupos que a organização social irá administrar, ou seja, ela já desapareceu, foi extinta no papel. Isso não pode acontecer, não só pelos nossos trabalhos, mas um grupo musical de tanta importância não pode deixar de existir por uma vontade política equivocada”, disse a musicista.

A flautista e integrante da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Gabriela Machado (Foto: Carlos Bozzo Junior)
A flautista e integrante da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Gabriela Machado (Foto: Carlos Bozzo Junior)

O presidente do Sindicato do Músicos no Estado de São Paulo, Adelmo Ribeiro, também esteve no local, além de outros músicos solidários à causa. Entre eles, o guitarrista, compositor, arranjador e professor Fernando Antonio de Alvarenga Corrêa, 52, e sua mulher Liliana Bollos, 52, pianista, compositora e professora, ambos nascidos no interior do Estado. “Viemos dar nosso apoio ao pessoal da banda”, disse a pianista.

A pianista Liliana Bollos e seu marido, o guitarrista Fernando Corrêa (Foto: Carlos Bozzo Junior)
A pianista Liliana Bollos e seu marido, o guitarrista Fernando Corrêa (Foto: Carlos Bozzo Junior)

Assista aos vídeos feitos com exclusividade pelo Música em Letras em que foi registrado, além do som da banda, o protesto de seus músicos juntos à população, chamando o secretário da cultura do Estado José Roberto Sadek para recebê-los com as palavras de ordem: “Sadek, cadê você? Vim aqui só pra te ver”.

No término do concerto, uma comitiva formada pela spalla e clarinetista da banda Marisa Takano, pelo saxofonista César Roversi, e pelo percussionista Saulo Camargo, acompanhados do maestro Marcos Sadao Shirakawa, foram solicitados a entrar no prédio da Secretaria de Cultura para serem atendidos pelo secretário que, diante da manifestação musical, aceitou recebê-los.

Segundo a flautista Gabriela Machado, a reunião da comitiva com o secretário “acabou sem novidades, foi só para paralisar o movimento”, escreveu a musicista em mensagem direcionada ao Música em Letras às 14h36. Continue acompanhando pelo blog o desfecho dessa polêmica que se arrasta há meses.

Entenda a polêmica das demissões por meio do depoimento de Gabriela Machado no vídeo a seguir.

Assista parte do concerto protesto nos vídeos a seguir.