Expomusic 2016 : la-men-tá-vel!

Por Carlos Bozzo Junior
Mostrador de um decibelímetro do celular do repórter marcando, na feira o nível do ruído de 89 db, equivalente ao de uma motocicleta  (Foto: Carlos Bozzo Junior)
Mostrador de um decibelímetro do celular do repórter marcando na feira o nível do ruído de 89 db  equivalente ao de uma motocicleta (Foto: Carlos Bozzo Junior)

O Música em Letras visitou, no último sábado (24), a 33° Feira Internacional de Música, a Expomusic 2016, no pavilhão de exposições do Anhembi, em São Paulo, onde não se ouvia nada, além de muito barulho.

Encerrada no domingo (25), a mostra reuniu durante cinco dias cerca de 130 empresas expositoras de instrumentos e equipamentos musicais – que representam mais de 300 marcas nacionais e estrangeiras. As vendas realizadas no período ficaram em torno de R$ 240 milhões, entre instrumentos, equipamentos eletrônicos, acessórios, tecnologia e outros produtos e serviços.

Contudo, o elevado número de visitantes, além do alto nível de ruído no local – com várias pessoas tocando diversos tipos de instrumentos, cantando e dando palestras ao mesmo tempo, sem isolamento acústico algum- fizeram da visita uma experiência insuportável.

Veja vídeo do local.


Foi fácil evocar o título da comédia “Much Ado About Nothing” (Muito barulho por nada), de William Shakespeare, não fosse esta uma versão trágica e insalubre para muitos que ali estavam. Um expositor de instrumento de sopro, que não quis se identificar, disse ter que se ausentar do local de meia em meia hora. “Isso é um absurdo. Além da dor de cabeça que sinto, não consigo fazer com que compradores testem direito os instrumentos. Lastimável”, disse em voz alta, gritando para este repórter, que saiu de lá lendo lábios.

À esquerda o autor do blog com o guitarrista Natan Marques, ambos em meio ao ruído insuportável do evento (Foto: Carlos Bozzo Junior)
À esquerda, o autor do blog com o guitarrista Natan Marques, ambos em meio ao ruído insuportável do evento (Foto: Carlos Bozzo Junior)

Segundo o guitarrista Natan Marques, “Essa feira favorece apenas um gênero musical, o rock pesado. Insuportável esse barulho todo, já já estou indo embora, pois não dá para aguentar”.

La- men- tá- vel!

Hein?

LAMENTÁVEL!